Significados dos Símbolos da Páscoa


By on 5 de fevereiro de 2014


Muitas pessoas adoram comemorar a Páscoa, seja pelo sentido religioso da data, seja pelas guloseimas servidas no domingo de Páscoa. Porém poucas pessoas sabem sobre os significados dos símbolos da Páscoa. Saber o que cada item representa nesta data especial é importante para entender o sentido verdadeiro da Páscoa e assim aproveitar de forma mais intensas a data, mesmo que você não seja uma pessoa religiosa.



Conheça os Significados dos Símbolos da Páscoa

Você pode até achar que alguns elementos que são vistos durante a Páscoa não fazem muito sentido, porém depois que você descobrir seus significados, você entenderá o motivo de estarem presentes neste período.  Os coelhos fazem referência à ressurreição de Cristo, pois após o inverno eles entram em período fértil e possuem grande capacidade de reprodução, por isso os coelhos foram incorporados à Páscoa como símbolo da renovação e renascimento da vida. Os coelhos começaram a participar da Páscoa no século XVIII, na Europa, com os povos anglo-saxões que diziam às crianças que os coelhos traziam os ovos e escondiam nas plantas, na manhã do domingo de Páscoa, então as crianças procuravam estes ovos pelas ruas e jardins das vilas.

Os significados dos símbolos da Páscoa são interessantes e todos deveriam conhecer (Foto: Divulgação)

Os significados dos símbolos da Páscoa são interessantes e todos deveriam conhecer (Foto: Divulgação)

Confira também: Penteado e maquiagem para carnaval 2014.

A tradição de presentear entes queridos com ovos surgiu bem antes do cristianismo, com os povos do oriente que presenteavam seus familiares e amigos com ovos de galinha ou de pata cozidos e tingidos com beterraba como forma de comemorar a chegada da primavera, simbolizando o começo de uma nova vida. E esta tradição foi incorporada pela igreja católica também no século XVII para significar a ressurreição de Cristo.

O chocolate é um alimento de origem americana e foi introduzido à Páscoa no século XIX, pois com o desenvolvimento da indústria alimentícia na Europa, o cacau ganhou um grande espaço nos pratos europeus e foi incorporado à tradição dos ovos como presentes. E como para os astecas, a civilização pré-colombiana, o chocolate era um alimento sagrado, ele se consolidou como parte da celebração.

O cordeiro é o símbolo mais antigo da Páscoa, e representa a aliança entre o povo e Deus. O animal teve papel fundamental para a Páscoa judaica, a Pessach, durante a escravidão dos judeus no Egito, pois se espalhou que pragas iriam destruir a civilização dos faraós, mas Deus protegeria os filhos que tivessem suas casas marcadas com o sangue de um cordeiro sacrificado. Com medo da ruína, os egípcios libertaram os judeus. E para o cristianismo, Jesus é considerado o “Cordeiro de Deus”, que foi crucificado pelos pecados dos homens.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)

A Colomba Pascal é o símbolo que mais possui histórias sobre a sua origem. Uma delas conta sobre a região da Lombardia, um vilarejo ao norte da Itália, onde ouve uma invasão do exército de Albuino, rei dos Lombargos. Para apaziguar o conflito, um confeiteiro local preparou um bolo diferente em formato de pomba, animal que simboliza a paz. Ao receber a iguaria, o invasor se comoveu e poupou o vilarejo da destruição. Para os católicos, principalmente italianos, este pão representa a chegada do Espírito Santo e a forma de ave remete a uma atitude pacífica.

E o Círio Pascal (aquela grande vela acesa pelos católicos no Sábado de Aleluia) simboliza a ressurreição de Cristo para iluminar o caminho dos seres humanos. Nela são gravadas a primeira e última letra do alfabeto grego, alpha e ômega, representando que Deus é o princípio e o fim.

Avalie esta matéria!



Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

!-- Taboola Lateral-->