Prós e contra de interromper a menstruação


By on 29 de Maio de 2013

A Tensão Pré-Menstrual, a famosa TPM, é uma crise que antecede a menstruação, causando diversos sintomas desconfortáveis nas mulheres, tais como dores de cabeça, estresse, cólicas e outros.

Em algumas mulheres essa tensão desabrocha mais forte, em outras nem tanto. Mesmo depois da Tensão Pré-Menstrual (TPM), algumas mulheres continuam se sentindo desconfortáveis, no que diz respeito ao ato de menstruar. Por esses e outros vários motivos, muitas delas optam por interromper a menstruação e acabar de uma vez por todas com todo esse mal estar.

Em vista disso, nosso site preparou para você mulher algumas informações super importantes sobre os prós e os contras sobre interromper a menstruação. Confira já em nosso site e fique por dentro desse assunto.

Prós e contra de interromper a menstruação

  • Prós

Segundo especialistas da área, tais como ginecologistas, a suspensão da menstruação não acarreta em nenhum tipo de problema para a saúde da mulher, tanto que os efeitos colaterais do método contraceptivo contínuo são os mesmos presentes no anticoncepcional convencional.

Para o caso das mulheres que desejarem engravidar e estão tomando contraceptivos contínuos, é necessário que ela pare imediatamente com a medicação e espere um tempo mínimo de três meses, até que volte a ovular normalmente.

Foto: divulgação

Foto: divulgação

Confira já: Truques para engravidar mais rápido

  • Contras

Segundo especialistas, assim como qualquer outra medicação, o contraceptivo de uso contínuo pode não ter eficácia integral, ou seja, pode ocorrer que o sangramento não seja interrompido, mas sim diminuído.

Alguns médicos consideram o uso de contraceptivos contínuos como um fator de risco ao câncer.

Outros profissionais também alegam que existem muitas pessoas que pensam que utilizando anticoncepcionais estão completamente protegidas, o que não é verdade. O anticoncepcional previne a gravidez e auxilia, em alguns casos, nos hormônios, mas não previne de doenças sexualmente transmissíveis.

 


Deixe seu Comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

!-- Taboola Lateral-->